terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Operação urbana e meio ambiente

A Câmara Municipal de Belo Horizonte volta a discutir nesta semana a operação urbana no Izidoro, região que limita a capital com o município de Santa Luzia, de reconhecido valor ambiental e cuja área total corresponde ao triplo da área original de BH, cercada pela avenida do contorno.

Lá planeja-se construir conjuntos habitacionais do programa Minha Casa, Minha vida, que deverão abrigar 16 mil famílias. Previstos também infraestrutura urbana, com escolas, centros de saúde e reserva ambiental do tamanho do parque das Mangabeiras.

Parece bom, mas é complexo. Necessidade de garatias legais e financeiras de preservação ambiental, plano diretor local e, principalmente, plano de mobilidade urbana, para garantir dignidade a seus futuros moradores. A concentração de população de baixa renda na periferia é decorrência da gentrificação, expulsão de moradores de áreas valorizadas, como pode ocorrer em outra operação urbana anunciada, o projeto Nova BH. Neste último, até agora, nem o poder público, nem o segmento imobiliário, falou em "minha casa, minha vida".

Nenhum comentário:

Postar um comentário