terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Estão abertas as inscrições para o prêmio Benchmarking Brasil 2014 que destaca os melhores da gestão socioambiental brasileira


Empresas e gestores com boas práticas de sustentabilidade podem inscrever seus cases (práticas) até 31 de março para concorrer ao Ranking Benchmarking 2014. Os aprovados serão certificados e farão parte do maior Banco Digital de Boas Práticas Socioambientais com livre acesso do país. O Ranking Benchmarking das melhores práticas socioambientais do país será conhecido no dia 4 de junho. 

O Programa Benchmarking Brasil é considerado um dos mais respeitados selos de sustentabilidade do país pelo fato de inspirar empresas e pessoas na busca contínua das melhores práticas. A comissão técnica 2014 que será responsável pela pontuação das práticas inscritas, é composta por especialistas de seis diferentes países. Eles avaliarão as práticas sem ter acesso ao nome das organizações. Em seus 12 anos de existência, já selecionou, certificou e compartilhou 279 práticas de sustentabilidade. Já passaram pelo crivo Benchmarking, 162 instituições brasileiras atuantes nos três setores da economia, e localizadas em 13 diferentes estados do país.  

 As inscrições poderão ser feitas online pelo site www.benchmarkingbrasil.com.br 


Os Legítimos da Sustentabilidade

As práticas inscritas são avaliadas por uma comissão técnica multidisciplinar com participações relevantes no cenário nacional e internacional, o que garante credibilidade e transparência. Uma vez selecionadas, integram o Ranking Benchmarking 2014 e serão compartilhadas com público especializado e formador de opinião em livros, revistas, banco digital e eventos técnicos.
Além de acelerar o desenvolvimento técnico da gestão socioambiental brasileira, o Programa Benchmarking ajuda no diálogo e na prestação de contas da organização com seus diversos públicos de interesse. Também oferece relevante serviço de utilidade pública na medida em que informa a sociedade o "modus operandi" das organizações para com as questões socioambientais, ou seja, mostra a sustentabilidade aplicada no dia a dia da empresa, muito além da teoria e do discurso.
Os cases Benchmarking são inscritos em 10 categorias gerenciais: Resíduos, Energia, Gases e Poluentes, Recursos Hídricos e Efluentes, Educação, Informação e Comunicação Ambiental, Ferramentas e Políticas de Gestão, Manejo e Reflorestamento, Pesquisas Científicas e Desenvolvimento de Novos Produtos, Proteção e Conservação e Arranjos Produtivos.
Comissão Técnica 2014, plural e com participações internacionais
Um dos pilares do Programa Benchmarking é a sua comissão técnica, única em seu formato e composição, analise e critérios de avaliação. Ela compreende identificação de nomes consagrados de personalidades e especialistas comprometidos com ações sustentáveis e atuantes em entidades e instituições com reconhecido valor e que represente significativos segmentos da sociedade.
Este ano, a comissão técnica tem representantes de seis diferentes países: Brasil, Canadá, Estados Unidos, Noruega, Reino Unido e Portugal. Os critérios de avaliação são transparentes e os membros da comissão técnica avaliam a qualidade gerencial das práticas de sustentabilidade do case sem ter acesso ao nome da instituição.
Integrantes da comissão técnica 2014 em ordem alfabética:
  1. Andrea Vialli, Jornalista com especialização em sustentabilidade pela Schumacher College, do Reino Unido. Desde 2004 escreve uma coluna voltada ao tema socioambiental no caderno de Economia&Negócios do jornal O Estado de São Paulo. São Paulo/Brasil
  2. Bryan Husted, Professor de Política na Schulich School of Business, York University do Canadá e Professor de Administração de Empresas no Instituto Tecnológico e de Estudos Superiores de Monterrey no México. Atual presidente da Sociedade de Ética Empresarial. Toronto/Canadá
  3. Erika Bechara, Professora e Coordenadora da Especialização em Direito Ambiental e Gestão Estratégica da Sustentabilidade da PUC-SP. São Paulo/Brasil
  4. Fernando Miguel Seabra, Professor Adjunto do ISCAL - Instituto Superior de Contabilidade e Administração e do Instituto Politécnico de Lisboa. Lisboa/Portugal
  5. Gabriela Miranda, Mestre e Doutoranda em Gestão PhD, Responsabilidade Social, Sustentabilidade e Mercados Emergentes pela University of Bath e analista de risco da Maplecroft, uma das principais empresas de análise de risco global. Bath/Reino Unido
  6. Geraldo Falcão, Consultor e Auditor credenciado. Professor convidado da Fundação Getúlio Vargas, em cursos de MBA e Pós-graduação. São Paulo/Brasil
  7. Gilberto Natalini, Médico e vereador da cidade de São Paulo. Idealizador e realizador da Conferência Produção Mais Limpa. São Paulo/Brasil
  8. Jorge Queiroz, Fundador do Instituto Brasileiro de Gestão e Turnaround (IBGT) e Membro Fundador do International Insolvency Institute. Integrante do Comitê para Assuntos Ambientais das Nações Unidas. Oslo/Noruega
  9. Jamile Balaguer Cruz, especialista em estratégia e sustentabilidade pela HEC School of Management (Paris/França) e pela FGV-SP. Consultora em Educação Ambiental e Planejamento para Negócios Sustentáveis, Sócia-Diretora GAEA SUSTENTÁVEL e Diretora de Eventos da Abraps. Brasília/Brasil
  10. Leandro Peña-Salvático, Membro do Comitê ABNT que desenvolveu a norma ISO 15.498:2011 para o mercado de carbono voluntário brasileiro e agora está desenvolvendo uma norma para REDD+. Atual Auditor Independente de Projetos MDL e Inventários de GEE na Perry Johnson Registrars MDL - Washington DC/Estados Unidos
  11. Luiz Carlos Merege,  Economista; doutor e mestre pela Maxwell School of Citizenship and Public Affairs da Universidade de Syracuse, NY. Fundador e Presidente do IATS – Instituto de Administração para o Terceiro Setor. São Paulo/Brasil
  12. Luis Rasquilha, CEO da Ayr Consulting Worldwide e YR e Advisory Board Member do LIDE Futuro Portugal. Professor convidado em Business Schools e Universidades em Portugal, França, Bélgica, Holanda, Moçambique e Brasil e autor de inúmeros livros na área da comunicação e inovação empresarial. Lisboa/Portugal
  13. Mariana Meirelles, Secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente. É membro da Rede de Mulheres Brasileiras Líderes pela Sustentabilidade, uma iniciativa do MMMA e foi Vice Presidente do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS). Brasília/Brasil
  14. Nelson Pereira dos Reis, Vice-Presidente da FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, diretor titular do Departamento de Meio Ambiente da entidade e membro do Conselho Estadual de Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Consema). São Paulo/Brasil
  15. Sylmara Lopes Francelino Gonçalves Dias, Professora na Escola de Artes Ciência e Humanidades da Universidade São Paulo e Orientadora do Programa de Ciências Ambientais (PROCAM-USP). São Paulo/Brasil

Sobre o Programa Benchmarking Brasil
Em 11 edições já realizadas o Programa Benchmarking Brasil se consolidou como um dos mais respeitados "Selos de Sustentabilidade" do Brasil. Com uma metodologia estruturada e participação de especialistas de vários países, o Ranking Benchmarking define e reconhece os detentores das melhores práticas de sustentabilidade no País. Nesse período selecionou, certificou e compartilhou 279 práticas de sustentabilidade. Já passaram pelo crivo Benchmarking, 162 instituições brasileiras atuantes nos três setores da economia, e localizadas em 13 diferentes estados do país.  Além do Ranking, o programa congrega outras ações de fomento a sustentabilidade tais como: Publicações (Livro e Revista), Banco Digital de Práticas com Livre A cesso, Encontros Técnicos, Feiras e Congressos, entre outros.  Ao longo destes anos, o Benchmarking Brasil incentivou a busca da melhoria contínua e a adoção das melhores práticas nas organizações, contribuindo assim com a construção de massa crítica em sustentabilidade no país.
São Paulo, 13 de Janeiro de 2014
(11) 3729-9005/ 3257-9660
www.benchmarkingbrasil.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário