quarta-feira, 28 de maio de 2014

Doação de mudas e plantio de sementes de árvores nativas



Em comemoração a Semana do Meio Ambiente, a Sociedade dos Amigos do Boi Rosado, realizará através do projeto Boi Rosado Ambiental as seguintes atividades:

 Dia 1º de junho (domingo) a partir das 9 horas, será realizado no Parque Municipal de Belo Horizonte, doação de mil mudas de árvores nativas a população. Na oportunidade serão doadas mudas de Pau-brasil, copaíba, ipês branco, amarelo, rosa , roxo e outras espécies produzidas nos viveiros do Boi Rosado. A atividade acontecerá ao lado da entrada principal da Av. Afonso Pena.

Dia 5 de junho ( Dia Mundial do Meio Ambiente ) será realizado no Clube Recreativo Arvoredo de Contagem, um mutirão de produção de mudas de árvores. A atividades acontecerá das 9 às 11 horas, com participação de estudantes e moradores da cidade. Endereço:Rua Domingos Sítio,455, bairro Fonte Grande- Contagem ( 31) 33983588

Realização: Sociedade dos Amigos do Boi Rosado Projeto Boi Rosado Ambiental Contato:( 91711314)

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Cachaça: meio ambiente e tributação

Cachaça: Meio ambiente e tributação

Em recente evento realizado em Belo Horizonte, os produtores de cachaça de alambique, conheceram a ferramenta criada pela Secretaria de Estado da Agricultura para o Cadastro Ambiental Rural. Trata-se de documento declaratório, previsto em lei, com  prazo definido para realização. Os desafios são grandes, pois das 551.621 propriedades rurais no Estado, 80% são da agricultura familiar, onde 80% há carência de assistência técnica e até mesmo dificuldade de acesso a internet , onde estão disponibilizadas a ferramenta online.

Outro tema relevante para o setor produtivo é o da tributação. Segundo levantamento realizado por instituto de pesquisa, a carga tributária da cachaça pode chegar a 80%, maior que a de perfumes, por exemplo. O que mais pesa na cesta são os tributos federais, com destaque para o IPI. No âmbito estadual, o ICMS é de 18%. A reivindicação dos produtores de cachaça, já apresentada no Congresso Nacional, é de retorno do produto ao simples. A resistência do governo, esbarra no receito da queda de arrecadação. Só que 85% do setor atua na informalidade, ou seja a redução das alíquotas, poderia ser compensada como aumento da base de arrecadação. Mas chegar a esse ponto não é tão simples assim....Uma das iniciativas é a cartilha recém-lançadas pelo SEBRAE, que orienta o produtor a formalizar seu negócio. Resta saber se essas orientações estão chegando até ele.

Ato pelo Ano Internacional da Agricultura Familiar

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo realiza nesta terça-feira (20/05), às 10 horas, no Auditório Kobayashi, um ato comemorativo em celebração ao Ano Internacional da Agricultura Familiar, definido pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

Quatro Frentes Parlamentares da Assembleia organizam a atividade, somando esforços para conferir visibilidade à agricultura familiar e seu papel na produção de alimentos e combate à fome no mundo. São elas: a de Segurança Alimentar e Nutricional, a de Defesa da Produção Orgânica e Desenvolvimento da Agroecologia e a de Apoio à Extensão Rural.

Serviço Ato Comemorativo: Ano Internacional da Agricultura Familiar
Dia: 20 de maio (terça-feira)
Horário: 10 horas
Local: Auditório Kobayashi, Assembleia Legislativa de São Paulo
Informações: (11) 3885-7050

 Fonte: Assembleia Legislativa de São Paulo

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Escritor critica desflorestamento em Mato Grosso

DESFLORESTAMENTO 

 “Na sombra de um mato grosso, um vago sussurro de lamentos ecoa brando e sonoro. Pranto aflito da floresta, tudo o que sente e padece tortura e mata rapidamente. Incógnito desgosto, palidez sem rosto na volúpia efêmera de ser verde. Excelsa dor desconhecida, que de árvore em árvore derrubada lamenta o fim da existência fluídica das fragrâncias e das cores. Já não sois impenetráveis, oh selva secular! A grande harmonia é quebrada pelos galhos que se ajoelham ao chão. Mesmo já desfolhada, do interior dos seus sentidos, indaga o objetivo insano da matéria que não se transformará em húmus”.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Termelétrica poluidora na Grande BH

A Usina Térmica de Igarapé, na Grande BH, é uma unidade de geração de energia elétrica de Cemig. Sua produção atual é de 131 MW/hora, suficiente para abastecer três milhões de residências. A usina é movida a óleo, com um consumo diário de 710 toneladas, o que resulta em grande emissão de gases efeito estufa na atmosfera. Fui informado que até o final do ano será concluída a instalação de um precipitador eletrostático (filtro) que poderá reter 98% das partículas que atualmente são lançadas no ar. Para essa melhoria está sendo investido R$ 18 milhões de reais. A pergunta é: porque demoraram tanto para adotar essa providência?

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Mobilização contra minerodutos em Minas


Um encontro no município de Açucena, no leste de Minas, no último dia 27 de abril    , selou  o compromisso de lideranças políticas, sociais e ambientais de mobilizar a sociedade contra os minerodutos no estado.

Tendo à frente a Prefeita Darcira de Sousa Pereira, que revogou a anuência para o licenciamento prévio do mineroduto na Bacia do Rio Santo Antônio, do Grupo Manabi – que pretende ligar Morro do Pilar/MG a Linhares/ES, o movimento também denuncia a postura do Ibama, que teria promovido audiências fantasiosas e o BNDES, apelando para que o banco público não financie a obra.

Para as lideranças que se reuniram em Açucena, o mineroduto Minas-Rio, da empresa britânica Anglo American (que liga Conceição do Mato Dentro/MG ao Porto do Açu, em São João da Barra/RJ) é uma amostra da destruição provocada por esses empreendimentos minerários.

No norte de Minas, outro mineroduto, de 482 km de extensão está previsto para construção, no chamado projeto Vale do Rio pardo, tendo à frente a empresa Sul Americana de Metais (SAMN). O temor da população é a retirada de água do combalido rio Jequitinhonha. Um decreto do governador Anastasia autoriza a desapropriação de terrenos em vários municípios do Norte de Minas para sua construção do mineroduto. Deputados da Comissão das Águas da Assembleia Legislativa visitam no dia 2 de junho osmunicípios de Salinas e Coronel Murta para discuitem o assunto.