quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Minas já tem seu Observatório de Conflitos Ambientais

Lançado nesta terça-feira, dia 12, em Belo Horizonte, o Observatório dos Conflitos Ambientais de MG. Trata-se de uma iniciativa conjunta da UFMG, UFSJ e Unimontes, resultado de um  projeto de pesquisa, que envolveu mais de 100 pessoas nos últimos sete anos.
Um dos produtos da pesquisa é o Mapa dos Conflitos Ambientais, lançado em 2011, e que, segundo a professora Andra Zhouri, foi construido com os movimentos sociais, em um processo de troca de saberes entre a Universidade e as comunidade. Dos cinco mil conflitos identificados incialmente, 500 foram selecionados e constam no mapa, com informações diversas sobre cada um.
A primeira demanda presente nos conflitos ambientais está relacionada ao território. Segundo os especialistas, comunidades estariam sofrendo um processo de "'encurralamento", a exemplo dos geraizeiros, contidos pelas plantações de eucaliptos. As consequencias sociais e ambientais dos grandes empreendimentos foram abordados pelos especialistas, dentre as quais a contaminação por agrotóxicos, a expulsão de áreas tradicionais pelas mineradoras, e o esgotamento dos recursos hídricos. "A visão de quem planta é bem diferente da visão daqueles que adquirem os alimentos nos supermercados", constatou uma pesquisadora do Grupo de Estudos em Temáticas Ambientais (Gesta).
O Observatório é uma excelente ferramenta para pesquisadores, Ministério Público, movimentos sociais e ambientais e para  a imprensa. Conheça em    http://conflitosambientaismg.lcc.ufmg.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário