quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Questionada eficácia do tratamento de esgotos pela Copasa

A edição de agosto da Revista Ecológico, traz matéria sobre tratamento de esgotos no município de Sabará, região emtropolitana de Belo Horizonte. Segundo o prefeito Diógenes Fantini, o tratamento de esgotos, promovido pela Copasa, é ineficaz. Em exames laboratoriais de amostras d'água, colhidas antes e depois das estações Arrudas e Onça, não foram encontratadas nenhuma diferença entre elas. Os exames foram realizados pelo Centro de Educação Tecnológica (Cefet-MG), a pedido da Prefeitura local.
Na mesma edição, a revista traz respostas da empresa aos questionamentos do prefeito. Ele não desmente o resultado dos exames encomendados pela Prefeitura,  mas alega que envia relatórios mensais à Superintendência Regional de Regularização Ambiental (Supram), que atestam a conformidade com os parâmetros  exigidos pelos órgãos ambientais.
A tecnologia de tratamento de esgotos também é questionada pelo prefeito de Sabará. Em outra estação de tratamento construida e operada pela Prefeitura no município é usado o sistema de jardins filtrantes, que é mais barato e não gera odor. Segundo o consultor Luiz Mário Queiroz Lima, doutor em Engenharia Hidráulica, o sistema tem elevada eficiência em termos de eliminação de microorganismos quanto de remoção de QO e DBO. A estação opera sem uso de energia elétrica e a circulação de líquidos ocorre por gravidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário