sexta-feira, 5 de junho de 2015

Problema maior é a distribuição de riquezas e não o crescimento

Reduzir desenvolvimento ao crescimento é empobrecer seu conceito. Na opinião do economista e professor da UFMG, João Antonio de Paula, "nosso  problema  é mais de distribuição (de riquezas) que de crescimento". Referência intelectual da esquerda belorizontina desde a década de 1980, João Antônio participou do seminário preparatório para elaboração do Programa Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PMDI) 2015/2018, no dia 1º de junho, na Cidade Administrativa, sede do Executivo estadual, ao lado do secretário adjunto do Planejamento Wieland Silberschneider, do presidente da Fundação João  Pinheiro, Roberto Nascimento e de outros especialistas convidados.

Para ele o PMDI deve  se referenciar em sete eixos (leia abaixo uma resenha de suas propostas):
1 - Eixo Trabalho - O tema  teria perdido a centralidade na conjuntura política estadual e nacional. Ele defende a necessidade de qualificar e valorizar o trabalho e exemplifica com a viabilidade de qualificação no setor de lapidação de pedras preciosas, nas regiões do Jequitinhonha e Mucuri.  Em termos econômicos, propõe tratar a economia solidária como setor estratégico para o desenvolvimento.
2 - Eixo Educação Emancipatória - Na opinião de João Antônio, o  piso salarial para os professores é insuficiente para fazer avançar a educação estadual. Ele sugeriu o  incentivo,  por meio de bolsas, para atrair professores em áreas como matemática e física. Também chamou a atenção para a existência de espaços não explorados na relação do Estado com as Universidades.
3 - Eixo Tecnologias - Propõe atenção especial para as áreas de engenharia aérea,  nanotecnologia, minerais terras-raras e energia fotovoltaica.
4 - Eixo Cultural - Minas tem uma matriz cultural poderosa, é uma síntese do Brasil. Ele citou a reinvenção do barroco e o caminho próprio do modernismo mineiro, traçado por autores como Murilo Mendes, como emblemáticos .
5- Eixo Infraestrutura - principalmente  estradas
6 - Gestão Metropolitana - sugere resgatar  o pioneirismo mineiro que no século XVIII articulou a primeira rede de  cidades do país.

7 - Ambiental - Num estado de reconhecida riqueza mineral e em recursos hídricos, esse eixo assume importância estratégica. Num resgate histórico da diversidade ambiental do estado ele lembrou que o primeiro nome dado ao nosso território pelo colonizador português foi   Capitania das Minas e dos Matos Gerais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário