terça-feira, 1 de novembro de 2016

[RE]JEITO: O DIA QUE JÁ DURA UM ANO

Programação REJEITO
SEXTA 04 de NOVEMBRO
Praça da Liberdade
• 19h
Ato sonoro.
––––––––––––––––––––––
• 19h15
Cruzes e Velas,
Músicas de Makely Ka.
––––––––––––––––––––––
• 19h30
Palestras
— Jesus Rosário Araújo —
Presidente da Federação das Comunidades Quilombolas do Estado de Minas Gerais.
––––––––––––––––––––––
— Maria Teresa Corujo (Teca) —
Movimento pelas Serras e Águas de Minas (MovSAM)
Movimento pela Preservação da Serra do Gandarela.
––––––––––––––––––––––
— Denise de Castro Pereira —
Professora da PUC-Minas, Pesquisadora de Conflitos na Mineração.
––––––––––––––––––––––
— Paulo Rodrigues —
Geólogo do Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear (CDTN) e integrante do Movimento pela Preservação da Serra do Gandarela e do MovSAM.
––––––––––––––––––––––
— Juliana de Souza Matias —
Diretora Regional da Fetaemg / Polo Rio Doce
e Secretaria Estadual de Juventude da CTB Minas.
––––––––––––––––––––––
— Ricardo Ferreira Ribeiro —
Doutor em Ciências Sociais em Desenvolvimento,
Agricultura e Sociedade.
––––––––––––––––––––––
— Avelin Buniacá Kambiwá —
Mulher indígena Kambiwá, socióloga e professora. Representante do Comitê Mineiro de Apoio às Causas Indígenas.
––––––––––––––––––––––
• 22h
Encerramento.
––––––––––––––––––––––
––––––––––––––––––––––
SÁBADO 05 de NOVEMBRO
Praça Sete
• 9h
Instalação artística “Vida e Morte de um Rio Sagrado ”Grupo Carte-Í.
• 11h
Performance coletiva: "Grito do Watu" Rio Doce.
Cortejo a partir da Praça Sete com previsão de chegada na Praça da Liberdade às 12h.
––––––––––––––––––––––
––––––––––––––––––––––
SÁBADO 05 de NOVEMBRO
Praça da Liberdade
• 9h às 22h
Criação, produção, intervenções e instalações.
––––––––––––––––––––––
•11h
Teatro Infantil "A terra tremeu", do grupo de teatro Pequi (Nanci Alves e Karine Terrinha).
––––––––––––––––––––––
• 12h às 12h30
Chegada do cortejo "Grito do Watu/Rio Doce".
––––––––––––––––––––––
• 13h
Distribuição de mudas (Boi Rosado Ambiental).
––––––––––––––––––––––
• 15h
Cosmovisão Indígena.
––––––––––––––––––––––
• 16h
Ato sonoro.
––––––––––––––––––––––
• 16h20
Espetáculo Assembléia Comum.
(Grupo de teatro do Espaço Comum Luiz Estrela).
––––––––––––––––––––––
• 18h
Boi Caveira.
Irmandade dos atores da Pândega.
––––––––––––––––––––––
• 19h30
Ato sonoro e Projeções.
Microfone aberto: palavra aberta para poetas, rappers, cidadãos.
––––––––––––––––––––––
• 21h
Republica da Lama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário